Judô: campeã olímpica Rafaela Silva é eliminada na estreia do Mundial

Favorita ao ouro na categoria dos 57 quilos, a campeã olímpica Rafael Silva está fora da disputa individual do Mundial de Judô, em Doha (Catar). Número 1 do ranking e bicampeã mundial, a brasileira perdeu na estreia para a turca Hasret Bozkurte (61ª), que desferiu um waza-ri logo aos 15 segundos de luta e depois um ippon a um minuto e meio do término do embate. A carioca volta ao tatame do Mundial no domingo (14), na competição por equipes mistas, último dia do Mundial, que tem transmissão ao vivo no Canal Olímpico do Brasil.

“A luta foi rápida, foi mérito da atleta e ela acabou me surpreendendo e me estudou bastante. O judô é isso, em questão de segundos pode acabar uma luta”, disse a judoca, logo após a derrota, em depoimento à Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Também nos 57 kg feminino, teve estreia da paulista Jéssica Lima (17ª no ranking mundial), que venceu com folga a tcheca Vêra Zemanová (31ª) e, na sequência, derrotou a kosova Flaka Loxha (34ª). No entanto, nas oitavas, Jéssica foi superada pela canadense Jessica Klikait, medalhista olímpica e número 3 do mundo.

Estreia de brasileiros no Mundial

Preliminares a partir das 5h e finais ao meio-dia (horário de Brasília):

quarta (10)  – Ketleyn Quadros (63kg), Gabriella Mantena (63kg), Guilherme Schimidt (81kg) Eduardo Yudy Santos (81kg)

quinta (11) – Rafael Macedo (90kg) e Giovani Ferreira (90kg)

sexta (12) – Leonardo Gonçalves (100kg) e Rafael Buzacarini (100kg)

sábado (13) – Beatriz Souza (+78kg), Rafael Silva (+100kg) e João Cesarino (+100kg)domingo (14) – disputa por equipes

Ciclo para Paris 2024

O Mundial de Judô distribuiu até 2 mil pontos (campeão) no ranking classificatório para Paris 2024. Com 23 pódios olímpicos conquistados até hoje, o Brasil busca assegurar vaga em cada uma das 14 categorias individuais, além do torneio por equipes em Paris.

A totalização de pontos no ranking da Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês) teve início em julho de 2022 e só termina em junho do ano que vem. A modalidade reunirá 372 atletas em Paris (igualmente divididos entre homens e mulheres).  Os 17 primeiros colocados no ranking de categoria asseguram vaga em Paris 2024 (com o limite de um judoca por país). A partir das 18ª colocação no ranking, as vagas serão distribuídas por continente: Américas (21 vagas), Africa (24), Europa (25), Ásia (20) e Oceania (10).


source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui