Caxias-RS bate Portuguesa-RJ no fim e garante acesso inédito à Série C

No encontro dos goleadores da Série D, só um deles poderia sair de campo feliz. E foi Eron. O atacante do Caxias-RS marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Portuguesa-RJ, neste sábado (2), no estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, que garantiu o acesso do time gaúcho à Série C do Campeonato Brasileiro de 2024. De quebra, com 14 gols, o jogador deixou para trás Marcelo Toscano, da equipe carioca, e se isolou como principal artilheiro do campeonato. Nunca um jogador havia marcado tantas vezes em uma mesma edição da Série D. A classificação para a terceira divisão do Brasil foi o primeiro acesso conquistado pelo Caxias em uma competição nacional em seus 88 anos de história. A partida foi transmitida ao vivo na TV Brasil.

Movida pela expectativa de retornar à Série C, competição que não disputa desde 2004, a Portuguesa barateou os ingressos e o resultado se viu nas arquibancadas do Luso Brasileiro: torcida comparecendo em peso. A confiança era grande pelo retrospecto positivo em casa. A Portuguesa jogara nove vezes como mandante, com oito vitórias e apenas um empate.

Durante o primeiro tempo, os donos da casa criaram as melhores oportunidades. Um chute de fora da área de Luã obrigou Fabian Volpi a fazer boa defesa. Em outro lance pela direita, Fernandes encontrou Marcelo Toscano completamente livre de frente para o gol, mas o (então) artilheiro da competição perdeu gol incrível.

Caxias sai mais e mata o jogo no fim

No segundo tempo, o Caxias procurou propor mais o jogo, mas a Portuguesa continuou criando as melhores chances. Em uma delas, Luã, novamente, finalizou pelo lado esquerdo com um chute cruzado e a bola passou raspando a trave esquerda do gol do Caxias.

O lance que definiu o duelo aconteceu aos 38. Após levantamento na área, a bola sobrou para Augusto Galvan. O camisa 10 do Caxias tentou o drible e a bola encontrou o braço de Wellington Cezar. Após consulta ao VAR, foi marcado pênalti para o time gaúcho. Eron bateu alto e forte no canto direito, o goleiro Dida ainda desviou mas não conseguiu impedir o gol.

Os dez minutos de acréscimos apontados pela arbitragem renderam algumas oportunidades para a Portuguesa, que rondou a área adversária mas parou sempre no goleiro Volpi. O Caxias, em uma esticada, quase marcou mas Dida fez grande defesa.

Aos 56 minutos, enfim, o apito final que trouxe decepção aos quase 5 mil torcedores presentes ao Luso-Brasileiro, em grande maioria do time da casa, e proporcionou lágrimas de alegrias aos visitantes.

O Caxias, que chegou a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro por quatro vezes na década de 1970, nunca havia subido de divisão. Caiu da Série B para a C em 2005, e dez anos depois foi rebaixado para a Série D. 


source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui